O que é a NFC-e (Nota Fiscal do Consumidor) e quais suas vantanges?

O que é a NFC-e (Nota Fiscal do Consumidor) e quais suas vantanges?

NFC-e significa Nota fiscal de Consumidor Eletrônico e veio para substituir o ECF que é o Emissor de Cupom Fiscal e a nota fiscal modelo 2. A NFC-e tem como objetivo principal criar uma alternativa eletrônica para controlar e fiscalizar as vendas dos pequenos empresários e assim arrecadar mais impostos.

COMO FUNCIONA?

Pra quem já está acostumado com a NF-e, a NFC-e funciona quase do mesmo jeito: O estabelecimento precisar ter um computador, com um software emissor, e precisa estar conectado à internet, pois para o fechamento da compra, o software emissor requisita a autorização da emissão do NFC-e, com um certificado digital instalado, e a SEFAZ devolve o protocolo de autorização permitindo assim a impressão do chamado DANFE NFC-e que é o cupom fiscal.

A diferença do NFC-e é que há duas opções de cupom fiscal para o consumidor final, um deles sendo o resumo, que é impresso apenas o valor da nota, quantidade, chave de acesso entre outras informações. E a completa que consta todas as descrições e códigos dos produtos, quantidade e valor do que foi adquirido.

Por padrão, é obrigatório a impressão do resumo da NFC-e para o cliente, mas é direito do consumidor não querer a nota, pedir apenas o resumo ou a detalhada, e também receber por e-mail ou acessar por QRcode.

Quem tem fácil acesso à internet, no NFC-e é impresso o QRcode, que é uma imagem codificada que pode ser lido por um aplicativo no celular e assim ver pela internet todos os itens comprados.

Quais as vantagens?

Para o vendedor as vantagens do NFC-e é que não é necessário a compra de uma impressora fiscal, que chegava a custar até 4 mil reais com computador, software e demais burocracias. Hoje uma impressora não fiscal para NFC-e está em torno de R$700, reais, mais o custo do sistema de emissão.

Com certeza é uma vantagem em relação as ECFs. Vamos supor que você queira abrir um supermercado novo e precise de 4 Impressoras fiscais. Fazendo uma média o custo sairia digamos que 3 mil reais pela impressora e homologação num total de 12 mil reais.

Com a NFC-e baseado nos 700 reais, sairia um custo de 3 mil reais, permitindo que você invista esse dinheiro em seu estabelecimento.

Muitas empresas viram esse projeto como um gasto a mais, sendo necessário outro software e outra impressora, só que vendo por esse lado do custo mais baixo e menos burocracia, de fato compensa. Comenta aqui embaixo como foi essa transição para o NFC-e da sua empresa ou dos seus clientes.

NFC-E supermercado nota fiscal consumidor

Benefícios

Fazendo um resumo sobre os benefícios do projeto NFC-e temos o seguinte:

  • Custo baixo de aquisição da impressora não fiscal.
  • Cupom validado com certificado digital e autorizado pela SEFAZ
  • Possibilidade de ver o cupom pela internet
  • Em caso de troca de produto a NFC-e serve como troca e garantia do produto não sendo necessário apresentar o DANFE NFC-e
  • Não é necessário fazer homologações, lacrações, registros, parametrizações, nem atestados de intervenção como ocorre com a impressora Fiscal
  • Não é obrigado a enviar o XML para o cliente, a não ser que ele peça e de certa forma uma redução de papel, pois em supermercado normalmente na ECF sai uma lista grande de todos os produtos comprados e como a maioria das pessoas provavelmente vão apenas pegar o resumo, pode ser que diminua o gasto com papel.
  • Permite também você utilizar um sistema onde você já pode controlar suas vendas, tirar um relatório e descobrir até mesmo qual produto você vende mais.
  • Para o governo e também para as empresas diminui a burocracia por não precisar da impressora fiscal. Então significa que hoje você adquire uma impressora, um certificado digital, um sistema emissor sem burocracia, e o governo arrecada todo imposto possível com mais facilidade.

Considerações Finais

A NFC-e tem por objetivo funcionar em todos os estados de forma obrigatório, e mesmo em alguns estados que utilizam o SAT, MFe, ECF 09/09 ou outros modelos, provavelmente serão todos extintos nos próximos 5 anos.

O volume de arquivos XML são bem maiores do que os de NF-e, estimava-se que para cada 1 NF-e emitida, 20 NFC-e são emitidas e todas elas são obrigatórias guardar por 5 anos.

Dando um exemplo rápido, imagine um supermercado pequeno com uma movimentação de 50 compras diárias de segunda a sábado, totalizando 1200 NFC-e no mês, vezes um ano inteiro que em média seria 14400 XMLs, e que em 5 anos seria 72 mil notas, caso o fisco peça essas notas ou que seja alguma específica, você encontraria com facilidade?

Apesar dos benefícios do projeto NFC-e, também vem outras obrigações, que é o de armazenar o XML. Mas mesmo assim, muito mais fácil do que armazenar tudo em papel e ficar procurando em caixas antigas.

Se você tiver alguma pergunta ou algo que não esclareceu suas dúvidas deixa aqui embaixo nos comentários e aproveite para se inscrever no nosso blog.

Deixo aqui também um link para outras perguntas frequentes: FAQ

BANNER FINAL ARTIGO BLOG

Recommended Posts

Deixe um comentário